Brasil ganha o primeiro banco de fibroblasto

Células reprodutoras de colágeno podem ser armazenadas e utilizadas em tratamentos de rugas, bigode chinês e cicatrizes faciais.  

Brasil ganha o primeiro banco de fibroblasto

Mais um grande avanço na medicina de terapia celular com foco na ciência da beleza agora mais perto da realidade dos brasileiros. Começa a funcionar no país o primeiro banco de fibroblasto nacional. Trata-se da empresa Tech Life – um dos braços do Grupo São Lucas, que inclui a CordCell.

A Tech Life nasceu para atender as mais diversas áreas médicas para terapias ou pesquisas com células, sejam elas fibroblastos, queratinocitos, melanocitos, adipocitos e células-tronco a favor da beleza. Os fibroblastos referem-se às células reprodutoras de colágeno, que podem ser utilizadas por exemplo, para preenchimento de rugas, marcas de acne e correção de cicatrizes. Como trata-se de um centro de tecnologia celular, inicia também testes para preparo e utilização de queratinocitos e melanocitos em vitiligo, além de armazenamento de gordura como fonte de células-tronco mesenquimais e preenchimento com gordura para seios, bumbum e marcas de expressão. Outros serviços que estão sendo introduzidas pelos cientistas da Tech Life é o uso do PRP (plasma rico em plaquetas) na ortopedia e polpa de dente de leite (banco de células-tronco mesenquimais encontradas na polpa do dente de leite).

Tratamento com células reprodutoras

Seu público-alvo intermediário para a população são os médicos e pesquisadores, como os dermatologistas, cirurgiões plásticos, ortopedistas, pneumologistas, cardiologistas e pesquisadores. Por exemplo, o procedimento para armazenamento do fibroblasto requer uma amostra de quatro a oito milímetros de pele extraída em consultório, atrás da orelha, virilha ou axilas.

A equipe especializada da Tech Life é responsável por extrair da pele as células de fibroblasto que em seguida são purificadas para, assim, se multiplicarem. As células são cultivadas por 40 a 50 dias e depois desse período já estão prontas para serem injetadas nos locais de tratamento indicado. Os resultados são excelentes, podendo variar de seis meses até ultrapassar dois anos e não há contraindicação.

Nos mesmos moldes de armazenamento das células-tronco do cordão umbilical da CordCell, as células de fibroblasto poderão ser armazenadas (em tanques de nitrogênio líquido – 196 graus negativos) e resgatadas em qualquer época da vida como uma “poupança da beleza”. Os preços variam de acordo com cada tratamento.

Mais sobre a Tech Life

Localizada em São Paulo, capital, a TechLife conta com laboratórios de última geração (salas biolimpas com controle de ar de 10 mil partículas – de acordo com as normas FDA de Good Manufacture Practice) e capacidade de armazenamento de mais de cinco mil amostras de células, entre elas, de fibroblasto. Suas salas biolimpas têm equipamentos de alta eficiência no tratamento do ar e controle microbiológico.

Parceiros
  •  Alysson Muotri, pesquisador e professor da Universidade da Califórnia, de San Diego.
  •  Carlos D’ Aparecida Santos Machado, chefe da dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC ( vitiligo)
  •  Marisa Gonzaga da Cunha – chefe da cosmiatria da Faculdade de Medicina do ABC
  •  Ana Maria Bertoni, dermatologista e proprietária da Clinica Dermalim

LEIA TAMBÉM

Drª Laura Yolanda Chialanza Garcia esteve presente em Washington

“Drª Laura Yolanda Chialanza Garcia esteve presente em Washington, EUA, no importante Simpósio Sobre Síndromes Mielodisplásicas, representando nosso grupo.  …

LEIA TUDO >>

Michelle Nogueira

DEPOIMENTO MICHELLE NOGUEIRA 14/11/2012 Foi de imediato… assim que soubemos que poderia coletar as células-tronco logo após o parto, nem…

LEIA TUDO >>

Durante o parto, a atriz Cássia Linhares coletou as células-tronco de Antonio Bento

Nasceu na manhã dessa segunda-feira (9/9), às 9h17, o segundo filho de Cássia Linhares, que já é mamãe de Eduarda,…

LEIA TUDO >>

RECEBA AS ÚLTIMAS NOVIDADES:  

© Copyright 2020 CORDCELL. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: mufasa