CÉLULA-TRONCO

A Coleta

A coleta é um procedimento simples e indolor para a mãe e o bebê

A coleta das células-tronco do cordão umbilical e placentário é um procedimento simples e rápido, que não interfere no nascimento.

 A CordCell dispõe de equipes treinadas para realizar o procedimento em todo o território nacional. 

A coleta da célula-tronco é realizada logo após o parto ou cesárea, quando o obstetra “corta” o cordão umbilical, separando a mãe do bebê. Neste momento, o enfermeiro faz a coleta do sangue presente no cordão umbilical com uma agulha conectada a uma bolsa estéril.

O procedimento é totalmente indolor e não apresenta riscos.

Por que coletar?

O mundo científico vem desenvolvendo diversas pesquisas, aumentando consideravelmente o leque de possibilidades de utilização das células-tronco no tratamento de doenças. Motivos para armazenar esse importante material genético não faltam:

O mundo científico vem desenvolvendo diversas pesquisas, aumentando consideravelmente o leque de possibilidades de utilização das células-tronco.

  • Material genético totalmente compatível com a criança. Isso significa que na eventualidade de um transplante de medula óssea, por exemplo, não há risco de rejeição.
  • Utilização para o tratamento de mais de 80 doenças do sangue.
  • Estudos em andamento para o tratamento de mais de 100 doenças.
  • Irmãos de mesmo pai e mesma mãe apresentam uma probabilidade de 25% de serem 100% compatíveis
  • De acordo os recentes estudos científicos envolvendo criopreservação de células, as células-tronco do sangue do cordão armazenadas há 23 anos conservaram suas características funcionais e de viabilidade, o que permitiria sua utilização em transplantes. Isto sugere que, se forem mantidas armazenadas nas condições adequadas, as células-tronco poderão permanecer viáveis indefinidamente.
  • Congeladas no ápice de seu desempenho apresentam resultados mais promissores quando utilizadas no tratamento de doenças.
  • O armazenamento garante acesso imediato a esse material em caso de necessidade.
  • Procedimento seguro e totalmente indolor para o bebê e para a mãe.
  • As células-tronco coletadas logo após o nascimento são jovens, portanto, não sofreram alterações promovidas por elementos externos, como poluição, alimentação, infecções, etc.
  • Coleta e armazenamento regulamentados pela Anvisa no país.
  • Uma em cada 200 pessoas vai necessitar de células-tronco para tratamento ao longo da vida.*

RECEBA AS ÚLTIMAS NOVIDADES:  

© Copyright 2021 CORDCELL. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: mufasa